SOMENTE DEUS

"Matrículas abertas para o segundo semestre de 2018"

26.2.16

CONVIVER BEM

 Filipenses 2:1-11


Joe Stowel

“…completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor… ”
(Filipenses 2:2)

   Amo estar com pessoas… a maior parte do tempo. Há uma alegria especial que ecoa em nossos corações quando estamos com as pessoas que apreciamos. Mas, infelizmente não estamos sempre com aqueles com os quais gostamos de estar. Às vezes as pessoas podem ser espinhosas, o que pode ser a razão de alguém ter dito: “Quanto mais conheço as pessoas, mais amo o meu cachorro!” Quando não encontramos prazer em um relacionamento, tendemos a culpar a outra pessoa; e assim nos justificar para nos afastar e estar com as pessoas que gostamos.
O apóstolo Paulo nos conclama a comprometermo-nos com os nossos irmãos em Cristo. Na verdade, ele nos conclama a pensar “a mesma coisa”, não ter em “…vista o que é propriamente seu, se não também cada qual o que é dos outros” e para ter “…o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus” (Filipenses 2:2-5). Pense nisto. Jesus deixou Suas próprias prerrogativas e privilégios por nós; Ele escolheu viver como servo e pagou o supremo sacrifício que poderia nos trazer um relacionamento cheio de alegria com Ele (Hebreus 12:2). E Ele fez tudo isso a despeito de nossas chatices (Romanos 5:8).
Portanto, da próxima vez que você estiver próximo a alguém com quem é difícil conviver, peça a Jesus para ajudá-lo a encontrar uma maneira de compartilhar o Seu amor. Em tempo, você poderá se surpreender como Deus pode mudar sua atitude em relação às pessoas.
Ter a mente de Cristo é a chave para conviver bem com os outros.


Fonte: Stowel, Joe. In: Pão Diário, janeiro, 2013.

24.2.16

PERFIL - NOSSOS ALUNOS E PROFESSORES


Perfil do aluno: A pessoa interessada deverá ter: idade mínima de 18 anos, Ensino Médio completo, carta de indicação da igreja com a qual deve estar em plena comunhão, ter dois anos de batismo e concordar com a Declaração de Fé do Instituto Bíblico.

Caso a pessoa interessada não tenha concluído o ensino médio, mas preencha os demais requisitos, poderá matricular- se no curso desde que se comprometa a concluir o ensino médio durante o período em que estiver matriculado no Instituto Bíblico. Nesse caso, o aluno em questão, somente terá a liberação do Certificado de conclusão do Curso, com a apresentação do diploma de conclusão do Ensino Médio.

Perfil dos professores: O corpo docente será constituído por professores que sejam crentes, tenham formação na área Teológica e/ou, Educação Cristã. Os professores crentes poderão exercer a docência no Instituto Bíblico, caso tenham formação em diferentes áreas do conhecimento, que não estejam ligadas a questões de confissão de fé e que sejam matérias ministradas nos cursos oferecidos por essa entidade. Ainda se faz necessário que, o professor tenha bom testemunho (I Tm 1.7), e também, que seja dizimista fiel (Ml 3.10) E concorde com a declaração de fé do STBNM.

 Fonte: Regimento Interno

20.2.16

DE VOLTA À TEOLOGIA BÍBLICA



Marcos Machado*
Pastor batista

Romper com um passado que foi, muita vez, de realizações e vitórias com as bênçãos de Deus não é uma atitude que se toma a qualquer tempo. O passado da denominação batista, e por extensão, de outras tantas denominações sérias, foi coroado de muitas boas intenções e realizações, baseadas na bendita Palavra de Deus.
Infelizmente criou-se uma estrutura humana ao lado do Reino. A estas estruturas denomino hoje de: MONSTRO AUTOFÁGICO DE SETE CABEÇAS.  Parece uma designação difícil, porém expressa não um passado glorioso, mas uma realidade cruel que se tornou. É um monstro porque não conseguimos mais controlá-lo. É autofágico porque estão destruindo tudo o que de bom foi construído ao longo dos anos e dos séculos. As sete cabeças são as diversas manifestações deste monstro através de juntas, escritórios, personalidades, instituições, organizações, etc. Ama-se muito este monstro ainda hoje. Muito mais do que a igreja local, o Reino e o próprio Senhor do Reino. Muitos substituem o Reino e o Corpo de Cristo, para servir a estas estruturas falidas.
Deixo uma pergunta: Se este monstro, ou, qualquer uma de suas cabeças, desaparecer, que falta fará para sua igreja local?
Minha resposta: Nenhuma. Não faz nenhuma falta mais. Não faz mais nenhum sentido. E parafraseando um pastor: “está atrapalhando”, e muito, “as igrejas”. Estamos queimando preciosos recursos, humanos e materiais, para alimentar orgulhos pessoais de alguns que, nem certeza de sua salvação têm.
Assim como Cristo escreveu à igreja de Éfeso, é preciso “voltar ao primeiro amor”, é preciso “praticar as primeiras obras”. Há muito que aprender com atitudes e experiências do passado e é isto que estamos perseguindo. Voltando ao que já deu certo. Voltando às verdadeiras práticas cristãs. Voltando à teologia bíblica. Voltando ao primeiro amor.
A igreja inventou a terceirização! Terceirizamos a evangelização do próximo criando juntas e outras estruturas e transferindo a responsabilidade para um missionário, pagando uma “merreca”, com ofertas eventuais e nos enganando dizendo que estamos fazendo missões. Queremos bons obreiros, mas transferimos a responsabilidade para os seminários enviando, muita vez, pessoas mal formadas no seu caráter, desejando que voltem transformadas e transformadoras. Terceirizamos a ação social cristã, terceirizamos a responsabilidade de testemunhar para o pastor e os líderes, ... terceirizamos. E nos acomodamos!
Hoje um seminário funciona melhor se estiver atrelado a uma igreja local. Próximo a quem envia e trabalhando junto a quem verdadeiramente trabalha, o aprendizado é muito mais eficaz. Discipulado, mentoria e capacitação!
A base de tudo? A bendita Palavra de Deus. A Bíblia, tão desprezada e mal interpretada nestes últimos tempos!
Queremos e carecemos, urgentemente, de homens e mulheres da Palavra.

É o suficiente!
* Pr. Marcos Machado  é atualmente o diretor geral do STBNM.

ATENDA AO CHAMADO